Senadores lamentam marca de 60 mil mortes pela covid-19 no país

Cemitério Público Nossa Senhora Aparecida, em Manaus Alex Pazuello/Semcom

O Brasil alcançou a marca de 60.632 pessoas mortas em decorrência da pandemia do novo coronavírus de acordo com a última atualização do Ministério da Saúde, divulgada na quarta-feira (1º). Pelas redes sociais, os senadores lamentaram o número de mortes e o avanço letal da doença e se solidarizaram com as famílias brasileiras que estão sofrendo com os efeitos do contágio.

“Brasil ultrapassou os 60 mil mortos por covid-19, com a pandemia avançando em muitos estados e o país sem uma política central de combate à doença. Muita tristeza por tantas vidas perdidas e tantas famílias sofrendo. Minha solidariedade a todos que estão passando por isso”, disse o líder do PDT, senador Weverton (MA).

O líder do PSL, senador Major Olimpio (SP), também lamentou o número de óbitos no país, que atualmente ocupa o segundo lugar no mundo em número de pessoas mortas e casos da doença.

“Infelizmente chegamos à marca de 60.000 mortos pela covid-19 no país. Nossas orações a todos que precisam nesse momento”, afirmou no Twitter.

O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) também prestou solidariedade às famílias das vítimas.

“Em quatro meses, 60 mil vidas perdidas! É uma tristeza imensa, uma dor que envolve nossas famílias neste momento da pandemia. A perda de quem amamos sem um adeus deixa vazio e perplexidade! Deus receba todos e console suas pessoas queridas na terra! Preces, fé e resiliência!”.

Para o líder da minoria, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), a crise foi agravada pela falta de planejamento do governo federal.

“É uma tragédia sem precedentes! O Brasil bateu a marca de 60 mil mortes e está sem ministro da Saúde, sem planejamento para crise, sem presidente! Meus sentimentos às mais de 60 mil famílias que hoje choram a dor do luto. Não esqueceremos!”, afirmou.

O líder do PT, senador Rogério Carvalho (SE), também reforçou as críticas à condução da política de enfrentamento à pandemia pelo presidente da República, Jair Bolsonaro.

“De ‘gripezinha’ classificada por Bolsonaro, pandemia do coronavírus se tornou a maior tragédia do século. No Brasil já são mais de 60 mil vidas perdidas e 1,4 milhão de casos de covid-19 segundo consórcio de veículos de imprensa”, acrescentou ao informar os dados divulgados pelo consórcio formado por UOL, O Estado de S. Paulo, Folha de S. Paulo, O Globo, G1 e Extra que registrou 81 mortes a mais que o anunciado pelo Ministério da Saúde.

Ainda conforme os dados do ministério, o país registrou 1.038 óbitos em 24 horas. Entre eles, como informou o senador Styvenson Valentim (Podemos-RN), profissionais da área da saúde no Rio Grande do Norte.

“Recebo com tristeza a notícia de que dois pediatras de Natal perderam a vida vítimas do covid-19 nesta quarta. Aos familiares dos doutor Nivaldo Noronha Jr e Paulo Matos de Castro e de todos os 1.067 potiguares e 60.194 brasileiros vítimas desse vírus tão letal toda minha solidariedade”.

Fonte: Agência Senado

Artigo anteriorMais recursos para as escolas do Núcleo Bandeirante
Próximo artigoGovernador Rui Costa manda demitir Dra. Raissa Soares, médica atendida por Bolsonaro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui