SSP nega que DF seja a UF com maior índice de agressões a mulheres

A Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal esclarece que, diferentemente do que foi divulgado por diversos meios de comunicação, o DF não ocupa a primeira posição no ranking de agressões contra mulheres em 2019, no Brasil.

No ano passado, o DF registrou 3.491 casos de lesão corporal relacionada a violência doméstica, e não 16.549, conforme apresentado nas diversas matérias que trataram do assunto, baseadas em dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP).

Levando-se em conta o dado absoluto correto, destacamos que o DF ocupa, na verdade, a 11ª melhor posição na média nacional no ranking.

Considerando-se a taxa de lesão corporal relacionada à violência doméstica por 100 mil habitantes, o índice calculado com o dado incorreto era de 991,2 casos, e, quando aplicado o dado verdadeiro, ele cai para 209,1 casos por 100 mil habitantes, 15ª melhor taxa do país.

As imprecisões geradas nos dados divulgados tiveram origem no fato de a tabela do FBSP apresentar o total de ocorrências relacionadas à lei Maria da Penha no Distrito Federal. Esse total engloba diversos outros crimes, tais como: ameaça, injuria, dano, violação de domicílio e, também, a lesão corporal dolosa, que foi o recorte considerado para os outros estados brasileiros.

Informamos ainda que os registros deste tipo crime podem estar relacionados ao aumento ou diminuição de denúncias, e não necessariamente ao crescimento destes crimes. A denúncia é muito importante para que uma ameaça ou agressão não se torne feminicídio. Cerca de 70% de todas as vítimas de feminicídio do DF, desde 2015, não haviam registrado ocorrência anterior de violência.

Cabe destacar que no DF houve redução de quase 50% nos feminicídios e nas tentativas deste crime no acumulado dos nove primeiros meses de 2020.

Fonte: instagran Secretaria de Segurança Pública do DF

Artigo anteriorBancada do DF quase não dá trabalho pra Bolsonaro
Próximo artigoDF tem a menor taxa de desemprego desde abril