PM pode ter seu primeiro Conselheiro no Tribunal de Contas do DF (TCDF)

Dep João Hermeto (MDB): Distrital PM pode ser o primeiro no TCDF

Quando o assunto é Tribunal de Contas do DF e a escolha dos seus Conselheiros, todo cuidado é pouco e as escolhas sempre surpreendem no final

No ano que vem, 2021, o Conselheiro Paiva Martins completará 75 anos, data limite para permanecer no cargo. Querendo ou não, a compulsória é cruel e vai mandar o Conselheiro para casa vestir o pijama.

Mas aí que começa a celeuma. Quem irá substituí-lo? A lógica dos últimos anos diz que o próximo Conselheiro teria que ser um auditor. Teria! Porém o Tribunal não tem nenhum auditor em seus quadros. Com isso, caberá uma alteração na proposta onde aí entrará a Câmara Legislativa. Nomes e indicações não faltam. Lobbys também não. Mas a escolha não será fácil. E isso porque estamos a quase um ano da escolha.

Mas como o assunto é polêmico e gera expectativas, algumas “graças” das rádios corredores do Buriti já começam a fazer parte da “propaganda antecipada”. Pelos mármores e porcelanatos do Palácio do Buriti o nome do distrital João Hermeto passou a ser a pedra da vez, a cera que dará lustre ao chão.

As razões são absolutamente corporativas, sem sombra de dúvidas. A acirrada disputa entre as forças de segurança do DF, principalmente a Polícia Civil e a PMDF, são o foco principal e o prato cheio para os especuladores de plantão.

Hoje o Tribunal conta com dois ex-policiais civis como Conselheiros. Renato Rainha e Dr Michel, ambos delegados de polícia civil. Nada mau, na opinião dos militares, se um deputado que representa as classes militares assumisse uma cadeira.

Mas é importante que algumas coisas sejam entendidas a contento. O sistema atual de escolha dos ministros e conselheiros passa, direta ou indiretamente, pelo executivo e o legislativo. Três dos conselheiros do TCDF são indicados pelo governador, com aprovação da Câmara Legislativa, e quatro pelos deputados distritais. Ou seja, no frigir dos ovos, todas as indicações passam pelo crivo dos deputados distritais. Mas dos três indicados pelo governador, só um é de sua livre escolha, um tem de ser auditor do quadro do TCDF e outro tem de ser procurador do Ministério Público de Contas. Por isso, dos sete conselheiros do TCDF, apenas dois não são ex-deputados distritais. Morou?

Bom, vamos aguardar, pois ainda teremos muitos capítulos dessa história. Lógico que ao se “elucubrar” pelas evidências, Hermeto é um grande aliado de Ibaneis, vice-líder do governo e um parlamentar respeitado no seio de seus colegas de legislatura. Porque não ser um nome a ser escolhido?

Roosevelt e Hermeto: Dois milicos que podem assumir uma cadeira no TCDF

Uma coisa é certa: Nas casernas as expectativas vão gerar controvérsias, pois ambas corporações têm representantes (Roosevelt Vilella do CBMDF). Amados e odiados, o que interessa são as benéficas que as corporações podem obter com a indicação de qualquer um dos dois. Hermeto leva vantagem? Sim, claro. Mas isso não significa escolha, já que o governador já mostrou que suas decisões são absolutamente imprevisíveis e intempestivas.

Da redação…

Artigo anteriorGDF permite que agentes de segurança inativos comprem armas de fogo
Próximo artigoServidores devem devolver auxílio emergencial recebido indevidamente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui